Marcado: João Paulo

Depoimento: Leonardo Sampaio

Uma das mais felizes lembranças de que tenho dos tempos de escola foi uma experiência educacional que tive com o professor e amigo Paulo de Tarso. Eram tempos de conclusão de ensino médio, todo mundo desesperado com a questão do vestibular e, como num passe de mágica, Pautar entra na sala com um radiocassete, pediu para todos os alunos baixar a cabeça na carteira, fechar os olhos e ouvir a mensagem. Uma voz forte e marcante falava coisas que tenho na lembrança até hoje. A mensagem parecia que era direcionada para cada um de nós, ali do 3º ano E do Colégio Batista, no João Paulo. De repente, aquela mensagem balançou a todos que, emocionados até então, não entendíamos a intenção do amado mestre. Foi uma experiência marcante na minha vida e de colegas que convivi e acho que aquela simples ação demonstrou o potencial pedagógico e uma visão humana que fez com que o admirasse ainda mais. Essa singela lembrança só reforça o papel de professor da Língua Portuguesa que Pautar carrega ao longo dos anos de sala de aula, seja para alunos do ensino médio como para colegas jornalistas que sempre aprendem com o professor que respira e inspira a nossa tão amada Língua Portuguesa. Quando recebi o convite dele para fazer esse testemunho, fiquei honrado, ainda mais, em saber que ele busca um lugar merecido na Academia Maranhense de Letras. Depois dos tempos de escolar, encontrei o amigo professor e já tive a oportunidade de realizar cursos de português para os colegas do Detran-MA, que ficaram assim como eu maravilhados com a pedagogia e a experiência de quem vive e ama a Língua Portuguesa – Leonardo de Oliveira Sampaio, ex-aluno, jornalista formado pela UFMA, mestre em Comunicação pela Unisinos-RS, assessor de Comunicação do Detran-MA.

Depoimento: Antônio de Jesus

Tive a oportunidade de conhecer o professor Paulo de tarso no fim dos anos oitenta, quando fui trabalhar no Colégio Batista Daniel de La Touche, no bairro do João Paulo. Encontrei, então, um excelente amigo e companheiro. Professor espetacular, dono de um domínio da língua pátria impar. Era e ainda o é querido pelos seus alunos e discípulos. Profundo conhecedor dos meandros da língua portuguesa, considerado um dos melhores mestres dessa disciplina em nosso Estado, onde, ao longo de mais de trinta nos, é educador incansável. Homem honesto, senhor de uma história familiar grandiosa de saudosos poetas, tornou-se um pai exemplar e cuidadoso da sua família, herdeiro de um tino para a escrita e versado em uma prosa fabulosa. O professor Pautar, como assim carinhosamente ficou conhecido, foi e é um homem de grande valia para todos que o conhecem pessoalmente, é um construtor incansável no ensino da língua portuguesa, um mestre na arte do bem falar e da narrativa eloquente ao encaminhar a juventude para bons caminhos e costumes. Ao professor Pautar devo parte dos meus muitos dias em uma boa e construtiva companhia no aprendizado constante do nosso português maranhense “cantado” e decantado por povos de outros estados e, também, no árduo trabalho de educar a nossa juventude, missão sempre encarada com prazer por esse emérito mestre da nossa língua pátriaAntônio de Jesus Pacheco Santos, professor de Biologia e Ciências Naturais de escolas da rede pública e privada de São Luís.